Cuidado ao idoso será discutido em dois seminários no Cepe


Logo Vital BrasilCuidado ao idoso será discutido em dois seminários no Cepe              

Atividades fazem parte do Ciclo de Eventos do Centro Internacional de Longevidade Brasil

O Centro de Estudo e  Pesquisa do Envelhecimento (CEPE) vai sediar, nos dias 1º e 2 de abril, dois  seminários sobre longevidade: “A experiência da Pastoral da Pessoa Idosa –  trabalho voluntário de visita domiciliar” e “Medicina de Família – Contribuições  à Cobertura Universal e Longevidade”. As atividades marcam a inauguração do Ciclo de Eventos ILC-BR – CEPE, que aborda o tema geral  “Desenvolvimento de uma Cultura do Cuidado” e comemora o segundo aniversário do  Centro Internacional de Longevidade  Brasil (International Longevity Centre Brazil – ILC-BR).

O  seminário do dia 1º de abril coloca em pauta a discussão sobre o papel,  contribuição e limite do setor voluntário em uma cultura de cuidado do idoso,  com exposição da coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa e  conselheira titular no Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, irmã  Terezinha Tortelli. Em seguida, o presidente do Centro Internacional de  Longevidade (ILC-BR), Alexandre Kalache, vai mediar debate sobre o tema com a  participação da coordenadora de cursos de cuidador do CEPE e do Instituto Vital  Brazil, Rosângela Gomes, e com a cuidadora de pessoas idosas, Claudinéia Santos.

A  programação comemorativa do ciclo de eventos do Centro Internacional de  Longevidade Brasil prossegue no dia seguinte, 2 de abril, com o seminário “Medicina  de Família – Contribuições à Cobertura Universal e Longevidade”, que pretende discutir  o impacto da revolução da longevidade na cobertura universal da Medicina de Família.  O expositor principal será o presidente da Organização Mundial de Medicina de  Família (World Organization of Famuly Doctors – Wonca) e médico de família  australiano, Michael Kidd. Os debatedores confirmados para esse dia são o subsecretário  de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde do Município do Rio de  Janeiro (SMSDC), Daniel Ricardo Soranz, e o geriatra e presidente da Sociedade  Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG-RJ), Rodrigo Serafim.

Os  eventos são direcionados aos profissionais de secretarias  de Saúde (municipal e estadual); secretarias do Envelhecimento (municipal e  estadual); conselhos dos idosos; delegacia do idoso e órgãos do Ministério  Público e de defesa do consumidor; órgãos do serviço social; universidades;  Universidade da Terceira Idade (UnaTI)/UERJ; Sociedade Brasileira de Geriatria  e Gerontologia (SBGG); pesquisadores; estudantes de programas de pós-graduação;  unidades da Fundação Oswaldo Cruz; organizações da sociedade civil; equipes e  diretoria de ILC-BR, CEPE e Instituto Vital Brazil.

Para cada seminário são oferecidas 130 vagas. As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de março:

• Seminário A experiência da Pastoral da Pessoa Idosa – trabalho voluntário de  visita domiciliar: inscrições aqui.

• Seminário Medicina de Família – Contribuições à Cobertura Universal e  Longevidade): inscrições aqui. 

O  Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe) é um projeto da Secretaria  de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, gerenciado pelo Instituto Vital Brazil,  que tem como objetivo realizar avaliação interdisciplinar dos idosos,  promover o envelhecimento saudável e ser um ambiente de debates e formação  voltada para a saúde do idoso com perspectiva de melhorar a qualidade de vida  dessas pessoas.             

Saiba mais em  http://www.vitalbrazil.rj.gov.br/noticias/cuidado-ao-idoso-sera-discutido-em-dois-seminarios-no-cepe.html

OSESP 2014


5A447363-22FF-422A-B745-B52485553BDE

CELSO ANTUNES REGE CORO DA OSESP EM ESTREIA MUNDIAL DE OBRA DE ALEXANDRE LUNSQUI | 23 MARÇO, 16H

O Coro da Osesp, quecomemora 20 anos em 2014, faz seu primeiro programa da Temporada sob a batuta de Celso Antunes (regente associado), no dia 23 de março, às 16h. O repertório traz peças de compositores das Américas, incluindo os norte-americanos Charles Ives e Elliott Carter, além de dar continuidade aociclo Villa-Lobos em Foco, com duas obras do nosso maior compositor. Traz ainda aestreia de Tenerife, de Alexandre Lunski, obra baseada em poema de Haroldo de Campos, especialmente encomendada pela Osesp. Antes do concerto,Lunski conversa com o público em um encontro da série Música na Cabeça, às 15h.  

CELSO ANTUNESREGENTE

CORO DA OSESP 

HEITORVILLA-LOBOS [1887-1959]

Quatuor [1921] (21 MIN)[Ciclo Villa-Lobos em Foco]

CHARLES IVES [1874-1954]

Salmo 100 [1902] (3 MIN)

ALEXANDRE LUNSQUI

Tenerife [Encomenda Osesp. Estreia Mundial]

ELLIOTT CARTER [1908-2012]

Mad Regales [2007] (9 MIN)

HEITORVILLA-LOBOS [1887-1959]

Noneto-Impressão Rápida de Todo o Brasil [1923] (14 MIN) [Ciclo Villa-Lobos em Foco]

 Informações:

http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2962  

http://www.osesp.art.br/portal/paginadinamica.aspx?pagina=musicanacabeca  

 CELSO ANTUNES REGE OBRAS CORAIS-SINFÔNICAS DE STRAVINSKY E BEETHOVEN | 27 A 29 MARÇO

Celso Antunes continua à frente da Osesp e dos Coros da Osesp e Acadêmico da Osesp, de 27 a 29 de março, apresentando duas peças corais-sinfônicas de inspiração religiosa de Stravinsky (ciclo Stravinsky além da Sagração), além da Missa em Dó Maior de Beethoven.

Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2977   

SOLISTAS DA OSESP | OBRAS DE MILHAUD, BERNSTEIN (COMPOSITOR TRANSVERSAL) E BEETHOVEN | 27 E 29 MARÇO

No primeiro concerto da Temporada da série Solistas da Osesp, os instrumentistas Arcádio Minczuk (oboé), Daniel Rosas (clarinete), Francisco Formiga (fagote), Nikolay Alipiev (trompa) e Dana Radu (piano) apresentam música de câmara no ambiente intimista da Sala do Coro, nos dias 27 e 29 de março. É uma chance imperdível de apreciar de perto os artistas da Osesp em programas que dialogam com o repertório daOrquestra. 

Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=3006  

CONCERTO ESPECIAL | PARCERIA COM INSTITUTO VLADIMIR HERZOG | URSULA OPPENS (PIANO) | 30 MARÇO, 21H 

Em umaparceria da Fundação Osesp com o Instituto Vladimir Herzog, a pianistanorte-americana Ursula Oppens apresenta um recital com três peças do compositor brasileiro Cláudio Santoro, além das 36 Variações sobre O Povo Unido Jamais Será Vencido!, de Frederic Rzewski, obra dedicada a Oppens e baseada na canção de Sergio Ortega e Quilapayún, que fez parte do movimento “Nova Canção”, surgido nos anos 1960, no Chile.  

URSULAOPPENS PIANO 

CLÁUDIO SANTORO [1919-89]

Peças Para Piano (1ª Série) [1943] (10 MIN)

Pequena Toccata [1942] (1 MIN)

Prelúdios (2ª Série-1º Caderno) [1957-63] (22 MIN)

FREDERIC RZEWSKI [1938]

O PovoUnido Jamais Será Vencido! — 36 Variações Sobre Uma Canção Chilena– Ortega e Quilapayún [1975]

 Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=3027  

 OSESP 60 ANOS

Saiba mais: http://www.osesp.art.br/portal/paginadinamica.aspx?pagina=linhadotempo  

SALA SÃO PAULO – SERVIÇO

Praça Júlio Prestes, 16

Bilheteria: (11) 3223-3966 (Sala São Paulo: 1340 lugares | Sala do Coro: 150 lugares)

Recomendação etária: 7 anos

Ingresso Rápido: (11) 4003-1212; www.ingressorapido.com.br 

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.

Estacionamento: R$ 20,00 (611 vagas, sendo 20 para portadores de necessidades especiais e 33 para idosos).

 Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.

Fonte: Alexandre Félix /  imprensa@osesp.art.br 

Abertura Temporada 2014 (Março) | Osesp 60 Anos | Marin Alsop e Celso Antunes (Regentes) | Concerto Digital (13/03) | Lançamento Do Acervo Osesp: História Oral


5A447363-22FF-422A-B745-B52485553BDE

UMA ORQUESTRA LOCAL E GLOBAL

A Osesp celebra seus 60 anos de trajetória, buscando fortalecer cada vez mais sua ligação com a cidade e o estado de São Paulo, estreitando sua relação com a música brasileira e, ao mesmo tempo, consolidando sua atuação internacional, como corpo artístico do Governo do Estado de São Paulo. Ser uma orquestra local e global está no horizonte de todas as atividades da Osesp: da edição de partituras de compositores brasileiros à gravação das obras de Villa-Lobos; das turnês pelo exterior às apresentações pelas capitais do Brasil; dos projetos para formação e ampliação de plateias à busca de excelência na formação de novos instrumentistas. 

Depois da pré-Temporada, em fevereiro, com concertos a preço popular na Sala São Paulo e uma turnê gratuita por cidades do interior paulista, a Osesp inicia oficialmente a Temporada 2014 antecipando alguns ciclos que serão tocados ao longo do ano, como Villa-Lobos em FocoRachmaninov – Concertos para Piano e Orquestra,Stravinsky – Além da Sagração e Leonard Bernstein – Compositor Transversal. Também estreia a primeira encomenda da Temporada, cantada pelo Coro da Osesp, que comemora 20 anos em 2014

Marin Alsop, diretora musical e regente titular da Osesp, e o regente associado Celso Antunes, comandam doisprogramas cada um, recebendo solistas convidados, como o pianista Garrick Ohlsson e o violinista Augustin Hadelich, entre outros. O primeiro concerto do ano, no dia 13 de março, terá transmissão digital, com Marin à frente da Orquestra.  

ACERVOOSESP: HISTÓRIA ORAL

O início da Temporada 2014 marca também o lançamento do Acervo Osesp: História Oral, que disponibilizará entrevistas e depoimentos em vídeo e áudio de artistas que participaram de programas com a Orquestra, entre instrumentistas, regentes e compositores. Trechos em vídeo serão regularmente publicados no site da Osesp, enquanto que entrevistas integrais ficarão à disposição para consulta do público, no Centro de Documentação Musical. 

OSESP E CORO DA OSESP | MARIN ALSOP REGE BERNSTEIN, RACHMANINOV E SAINT-SAËNS | GARRICK OHLSSON (PIANO) | 13 A 15 MARÇO | TRANSMISSÃO DIGITAL , 13/03

Abrindo o primeiro programa da Temporada 2014, de 13 a 15 de março, Marin Alsop rege o Coro da Osesp naMissa Brevis, de Leonard Bernstein (Compositor Transversal). O Coro, que comemora 20 anos em 2014, participa com essa peça de um CD dedicado às obras de Bernstein, a ser lançado em breve pela Orquestra Sinfônica de Baltimore (selo Naxos).  

Em seguida, o pianista novaiorquino Garrick Ohlsson, pela primeira vez com a Osesp, inicia o ciclo Rachmaninov – Concertos para Piano e Orquestra, interpretando o Concerto nº 2 Para Piano em Dó Menor, Op.18. Para encerrar, a Sinfonia nº 3 em Dó Menor, Op.78-Órgão, de Saint-Saëns, última e mais popular sinfonia do compositor francês, com instrumentação ambiciosa que inclui piano, órgão e percussão. 

No dia 13 de março, a partir das 20h45, o concerto de abertura da Temporada será transmitido digitalmente pelo site da Osesp e pela TV UOL. O público brasileiro e do mundo todo poderá acompanhar ao vivo a movimentação na Sala São Paulo, além de assistir a conteúdos especiais sobre o programa apresentado.

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO

MARIN ALSOP REGENTE

GARRICK OHLSSONPIANO

PAULO MESTRECONTRATENOR

CORO DA OSESP

NAOMI MUNAKATAREGENTE 

LEONARD BERNSTEIN [1918-90] [Compositor Transversal]

Missa Brevis [1988] (12 MIN)

SERGEIRACHMANINOV [1873-1943] [Ciclo Rachmaninov: Concertos para Piano e Orquestra]

Concerto nº 2 Para Piano em Dó Menor, Op.18 [1900-1] (34 MIN)

CAMILLE SAINT-SAËNS [1835-1921]

Sinfonia nº 3 em Dó Menor, Op.78-Órgão [1885-6] (36 MIN) 

Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2975  

OSESP | CONCERTO MATINAL GRATUITO | MARIN ALSOP (REGENTE) | 16 MARÇO, 11H

No domingo, às 11h, o público poderá assistir um concerto gratuito da Osesp, sob a regência de Marin Alsop, com obras de Prokofiev e Saint-Saëns. 

Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=3028  

MARIN ALSOP REGE GUERRA-PEIXE, MOZART E PROKOFIEV | AUGUSTIN HADELICH (VIOLINO) | 20 A 22 MARÇO

Marin Alsop continua à frente da Osesp, de 20 a 22 de março, em um programa que conta com o jovem o violinista ítalo-alemão Augustin Hadelich como solista convidado. 

Informações: http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2976

Fonte: Alexandre Félix / Depto de Comunicação – Fundação Osesp

Debate no Espaço do Conhecimento UFMG discute as relações entre arte e atuação política


XADREZ II

Vozes na cidade: performance, ativismo e contrapoder

Debate no Espaço do Conhecimento UFMG discute as relações entre arte e atuação política 

A dimensão estética e artística das manifestações populares no Brasil e em Portugal  será tema do Café Controverso do dia 08 de março, no Espaço do Conhecimento UFMG. Com o tema “Vozes na cidade: performance, ativismo e contrapoder”, o debate reunirá o militante das Brigadas Populares e advogado do Coletivo Margarida Alves de Assessoria Popular, Joviano Mayer, e o Artista Visual português, Rui Mourão. Como tradicionalmente ocorre nos Cafés, a conversa se iniciará às 11h da manhã, na cafeteria do museu.

Em função de sua militância e atuação jurídica, Joviano Mayer irá expor sua experiência com os movimentos sociais em Belo Horizonte, fazendo uma leitura política do seu significado e impacto.  Na capital, ele acompanhou iniciativas como o emblemático caso do Espaço Comum Luiz Estrela, as Assembleias Populares  Horizontais, o Movimento Fica Fícus, a Praia da Estação, entre outros.

Para Joviano Mayer, existe um diálogo forte entre a arte e a luta social propriamente dita. “As jornadas de junho representaram um marco na história democrática do país, trazendo muitas repercussões em como a sociedade percebe os processos de mobilização e de luta. Esses novos processos têm a ver com a construção de um comum – e trazem consigo, de maneira muito forte, essa perspectiva lúdica, artística, e que tem a ver com o afeto.”, afirma. Segundo o advogado, essa nova perspectiva exige uma releitura das práticas historicamente usadas pela esquerda para colocar suas propostas, suas reivindicações.

A crise socioeconômica europeia dos últimos anos também resultou em uma série de protestos em Portugal, que ganharam força a partir de maio de 2011. Desde então, emergiram movimentos sociais que têm adotado performances no espaço público, como meio para ganhar visibilidade em temas políticos.

Rui Mourão, motivado por esse tipo de ativismo, analisou em sua dissertação de mestrado intitulada “Representações de Contrapoder – Performances Artivistas no Espaço Público Português” (ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa), as relação entre as estratégias artísticas e o ativismo político, e o poder simbólico das suas formas de expressão apropriadas do campo das artes visuais e do espetáculo.  

Para o artista visual, ainda que o resultado das manifestações não tenha sido o que muitos esperavam, tais movimentos serviram como um laboratório, gerando desdobramentos importantes na organização das atividades dos manifestantes. “Em 2011, todas as capitais de província tiveram manifestações com mais ou menos gente. Portanto, são poucos, os que estão ali na praça, no contexto de um país, mas são pessoas com capacidade mobilizadora muito forte. São de certa maneira, vanguarda do protesto social, e conseguem hoje em dia,  graças ao poder horizontal da internet, gerar grandes mobilizações.” 

O Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes através da utilização de recursos museais. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Espaço do Conhecimento é fruto da parceria entre a operadora TIM, a UFMG e o Governo de Minas. O Espaço conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG. 

Serviço

Café Controverso: Vozes na cidade: performance, ativismo e contrapoder

Data:  08 de março, 11h

Local: Espaço do Conhecimento UFMG – Circuito Cultural Praça da Liberdade

Entrada Franca

Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br

Fonte: Tamira Marinho – Comunicação Espaço do Conhecimento UFMG

Faculdade Zumbi dos Palmares promove palestra gratuita sobre liderança e motivação


lideranca

Palestra gratuita sobre o tema “Liderar e motivar – é fácil ser um gestor?”

Quando: 11 de março de 2014, às 20h00
Local: Campus de Pós-Graduação da Faculdade Zumbi dos Palmares
Endereço: Rua Treze de Maio, 681, Bela Vista – São Paulo(SP)
Mais informações: Pelo telefone (11) 3251-2763 ou pelo e-mail pos@zumbidospalmares.com.br

Saiba mais em http://www3.ethos.org.br/cedoc/zumbi-dos-palmares-promove-palestra-gratuita-sobre-lideranca-e-motivacao/#.UxSQzka5cdU

Especial Dia da Mulher – “Mulheres Paulistas”


Fundação Ema Klabin

Mulheres Paulistas – “Quem casa com uma paulista nunca mais levanta a crista”.

Como uma reflexão em cima do dia da mulher, o núcleo educativo convida o publico para uma visita temática especial voltada para as Mulheres paulistas, mulheres que de alguma forma imprimiram sua marca na história de São Paulo.

Dia 08/03 às 14:00, gratuito. 

Fonte: http://emaklabin.org.br/programacoes/educativo/visitas-tematicas/educativo-visita-tematica-dia-da-mulher-sabado-08-de-marco-as-1500/

Acadêmico Sergio Paulo Rouanet faz na ABL a conferência de abertura do ciclo “Caminhos da crítica”


dest1340gr

O ensaísta, filósofo, tradutor, diplomata e Acadêmico Sergio Paulo Rouanet fará a palestra de abertura do ciclo “Caminhos da crítica”, sob coordenação do Acadêmico e poeta Ivan Junqueira, denominada “Caminhos e descaminhos da crítica psicanalítica sobre Machado de Assis”. O evento está programado para terça-feira, dia 11 de março, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca. O ciclo terá mais duas conferências: dia 18, “A crítica literária e seus descontentes”, com o professor João Cezar de Castro Rocha; e dia 25, “Leitura de Infância, de Graciliano Ramos”, com o Acadêmico Alfredo Bosi.

O Coordenador geral dos ciclos deste ano é o Acadêmico Antonio Carlos Secchin, Primeiro-Secretário da ABL.

Saiba mais em http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=15865&sid=1015

Últimos dias da exposição Seu Lixandre – Narrativas de Catação


Seu Lixandre - foto de Kayke Quadros

Últimos dias da exposição Seu Lixandre – Narrativas de Catação

Mostra inaugurada em outubro de 2013 chega ao fim no dia 23 de fevereiro

Fruto de uma parceria com a Asmare (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável) a exposição Seu Lixandre – Narrativas de Catação, realizada no Espaço do Conhecimento UFMG, chega à sua última semana, com encerramento no dia 23 de fevereiro.

A mostra, inaugurada em 15 de outubro de 2013, reúne objetos típicos dos catadores além de registros audiovisuais com depoimentos que retratam um pouco do dia a dia destes trabalhadores, bem como suas conquistas e desafios.

O Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes através da utilização de recursos museais. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Espaço do Conhecimento é fruto da parceria entre a UFMG, o Governo de Minas e a operadora TIM. O Espaço conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG e com o patrocínio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – CODEMIG.

Exposição temporária Seu Lixandre – Narrativas de Catação

Até o dia 23 de fevereiro, no segundo andar do Espaço do Conhecimento UFMG

De terça a domingo – 10h às 17h

Às quintas-feiras – 10h às 21h

Entrada gratuita

Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br

FONTE: Rogério Dias – Espaço do Conhecimento UFMG

Palestra de apresentação do curso do Uniethos “Desenvolvimento Humano de Lideranças: Laboratório de Leitura”, por Dante Marcello Claramonte Gallian


inteligencia_emocional

Quando: 18 de fevereiro de 2014
Horário: Das 18h30 às 20h00
Local: Sede do Uniethos
Endereço: Rua Dr. Fernandes Coelho, 85, 10º andar – Pinheiros, São Paulo (SP)
Inscrições: Para inscrever-se gratuitamente, clique aqui.

Saiba mais em

http://www3.ethos.org.br/cedoc/palestra-do-uniethos-apresenta-curso-sobre-desenvolvimento-humano-de-liderancas/#.Uv1GM0ZTsdU

I Festival Internacional: Cinema e Transcendência


cinema_tran1

Museu Nacional dos Correios recebe o I Festival Internacional: Cinema e Transcendência 

O Museu Nacional dos Correios recebe, entre os dias 4 e 8 de dezembro, o I Festival Internacional: Cinema e Transcendência. Serão exibidos filmes inéditos no Brasil com produções de diversos países. Na programação estão previstas ainda mesas-redondas com o objetivo de discutir o tema: cinema e os caminhos da consciência. 

Uma janela para a alma. Parafraseando o título do documentário de João Jardim e Walter Carvalho, o cinema, por sua dimensão onírica, é instrumento que abre espaço para a transcendência. Como arte, permite ao espectador aceder a zonas do inconsciente não exploradas cotidianamente, a espaços e sensações impossíveis de serem explicados sob a luz da razão. E é justamente nesta janela – que abre a perspectiva para a subjetividade, a poesia, a metáfora e o espiritual – que aposta o I FESTIVAL INTERNACIONAL: CINEMA E TRANSCENDÊNCIA.   

Ao longo de cinco dias, serão projetados onze filmes, entre curtas e longas-metragens, todos com uma proposta bem específica: fugir à compreensão meramente cartesiana e convidar o espectador a conhecer outras possibilidades de reflexão e conhecimento – de si mesmo, do outro, do planeta. Além das exibições, três mesas redondas reunindo pensadores, cineastas, jornalistas prometem discutir a fundo sobre Cinema e os Caminhos da Consciência. Entrada franca, mediante a retirada de ingressos no local – sujeito à lotação da casa. 

O Festival foi idealizado por André Luiz Oliveira, cineasta, roteirista, compositor e músico, sob a inspiração das palavras do cineasta chileno Alejandro Jodorowsky, “o cinema é um instrumento poderoso, capaz de transformar almas e mentes”. André coleciona prêmios por sua atuação no cinema brasileiro, além de composições de trilhas sonoras e outros trabalhos artísticos de relevância. A ideia do cineasta é abrir o diálogo sobre o papel da arte como meio de expressão de experiências transcendentais. 

André Luiz Oliveira é diretor de Sagrado Segredo, longa-metragem que integra a mostra e que mistura ficção e documentário para falar da busca do cineasta por um encontro com o Cristo Vivo. Neste sentido, a iniciativa tem como missão divulgar o cinema como linguagem rica em possibilidades agregadoras, capaz de mediar experiências extraordinárias, proporcionando uma comunhão de buscadores em torno de um novo papel do cinema e uma nova consciência para o século XXI. No projeto, André Luiz tem a parceria do produtor Rubens Carvalho, conhecido pela atividade à frente do Gate’s Pub, onde realizou o Festival de Curtas do Gate’s Pub, e pelo Festival Moviola, que reúne cinema, artes plásticas, música e performance; e da produtora, jornalista e roteirista Carina Bini, que atua principalmente no intercâmbio cultural entre Índia e Brasil.

 

CAMINHOS DA CONSCIÊNCIA

 

Com a curadoria de Andre Luiz Oliveira e Carina Bini, as obras selecionadas foram produzidas em diferentes países, mas têm um ponto em comum: abordam temas que fogem à compreensão racional, científica ou cotidiana, levando ao questionamento sobre os caminhos da consciência, do desenvolvimento espiritual, do autoconhecimento, tendo a arte como mediadora entre o sentido estético e a experiência transcendental.  Não à toa Jodorowsky é um dos patronos permanentes do festival – o diretor chileno leva estes princípios para sua obra artística cinematográfica e vida pessoal, ambas absolutamente transcendentes. 

Serão exibidos os filmes Louca Sabedoria, de Joahanna Demetrakas (que retrata a vida do lama budista tibetano Chogyam Trungpa Rinpoche), I Am, de Tom Shadyac (com análises do mundo feitas por líderes espirituais e intelectuais), Navio de Teseu, de Anand Ghandi (drama que explora questões de identidade, justiça, beleza, significado e morte), Sagrado Segredo, de André Luiz Oliveira (com uma bela entrevista com o filósofo Amit Goswani e filmagens da Via Sacra de Planaltina), Na Trilha do Coração: A História de Krishna Das, de Jeremy Frindel (biografia do famoso músico norte-americano), Encontrando a Felicidade, de Ted Nicolaou (a busca da alegria conduzida por um jornalista investigativo de Nova York), Happy, de Hoko Belic (que explora os segredos por trás da felicidade), e as produções do Culture Unplugged Studios, de Nova Zelândia: Espírito Iluminado 2012, Espírito Iluminado 2010, Humanidade Explorada e Aqui Falamos 2012.  

Nas tardes de quinta, 5, sexta, 6, e sábado, 7 de dezembro, serão realizadas mesas redondas sob o tema Cinema e os Caminhos da Consciência. Dentre os participantes, o próprio André Luiz Oliveira, a produtora Carina Bini Fernandes, o jornalista, escritor, pesquisador e crítico de cinema Carlos Alberto Mattos, o jornalista e escritor Luis Pellegrini, ex-editor da Revista Planeta, e Marco Aurélio Bilibio, mestre em Psicologia Clínica e Doutor em Desenvolvimento Sustentável. 

 

Museu Nacional dos Correios

Setor Comercial Sul, quadra 4, bloco A, n° 256, ed. Apolo, Asa Sul. Brasília – DF

Funcionamento: 10h às 19h, de terça à sexta-feira, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 18h.

Informações: (61) 3213-5076 – museu@correios.com.br

http://www.festivalcinemaetranscendencia.com 

Fonte: Marta Ribeiro de Souza / Analista de Correios Jr – Jornalista

Osesp com Lera Auerbach e concertos gratuitos de alunos da Academia


938B44F4-C3EF-49F8-8EE2-247E025DBF9B

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO

CELSO ANTUNESREGENTE

ZORYANA KUSHPLERMEZZOSOPRANO

NAREK HAKHNAZARYANVIOLONCELO

 

CORO ACADÊMICO

MARCOS THADEUREGENTE

CORO DA OSESP

NAOMI MUNAKATAREGENTE

 

PROGRAMA

LERA AUERBACH [1973] COMPOSITORA VISITANTE

Post Silentium [2012]

[Encomenda Osesp com a Staatskapelle Dresden. Estreia Latino-Americana]18 MIN

PYOTR I. TCHAIKOVSKY [1840-93]

Fantasia em Fá Menor, Op.18 – A Tempestade [1873]23 MIN

LERA AUERBACH [1973]

Sinfonia nº 2 – Réquiem Para um Poeta [2006]42 MIN

 

O regenteassociado Celso Antunes comanda a Osesp em um programa com obras da Compositora Visitante da Temporada 2013, a russa Lera Auerbach, autora de mais de 90 composições, entre óperas, balés, peças de câmara, coro e sinfônicas.  

A apresentação começa com a estreia latino-americana de Post Silentium, uma encomenda conjunta da Osesp e da Staatskappelle Dresden, escrita por Lera Auerbach como uma reflexão sobre o intenso processo de composição de seu Réquiem Para Dresden – Ode à Paz. 

Em seguida, a Osesp executa a Fantasia em Fá Menor, Op.18 – A Tempestade, de Tchaikovsky, poema sinfônico inspirado na peça homônima de Shakespeare. 

Para terminar, a cantora Zoryana Kushpler, o violoncelista Narek Hakhnazaryan e os Coros da Osesp e Acadêmico da Osesp se juntam à Orquestra para tocar a Sinfonia nº 2 – Réquiem Para um Poeta, de Lera Auerbach, baseado no texto da poeta soviética Marina Tsvetaeva, lamentando a morte do poeta Rainer Maria Rilke, que foi, durante muito tempo, seu correspondente. 

Além de ter peças executadas na série sinfônica (28 a 30/11), Lera também participa de um encontro com o público no Musica na Cabeça (quarta, 27/11, 19h30), e faz umrecital tocando suas composições ao piano, com a participação dos solistas do programa da Osesp (domingo, 01/12, 17h). 

Saiba mais sobre o programa:

http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2581. 

ENSAIO ABERTO

Na quinta-feira, 28/11, às 10h, a Osesp apresenta o Ensaio Aberto ao público, com ingressos a R$ 10,00. 

MÚSICA NA CABEÇA|ENCONTRO COM LERA AUERBACH |27 NOV (QUA), 19h30

Para conhecer melhor a Compositora Visitante Lera Auerbach, na quarta-feira, 27/11, às 19h30, a Osesp promove mais um encontro da série Música na Cabeça. Lera, que também é poeta e artista plástica, conversa com o público sobre sua vida e obra. A participação é gratuita e aberta a todos os interessados, com vagas limitadas e inscrições pelo site da Osesp com 15 dias de antecedência (http://www.osesp.art.br/portal/paginadinamica.aspx?pagina=musicanacabeca). 

Os concertos da Osesp contam com a realização do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Estado da Cultura. 

LERA AUERBACH

Nascida em Tcheliabinsk, na Rússia, estudou piano e composição na Juilliard School, em Nova York, onde fixou residência em 1991. Venceu o prêmio Hindemith, do festival Schleswig-Holstein e o prêmio da Deutschlandfunk. Lera foi bolsista da Fundação Paul e Daisy Soros e, recentemente, foi nomeada Young Global Leader pelo Fórum Econômico Mundial, em Davos. Suas composições já foram tocadas por orquestras como as filarmônicas de Nova York, Tóquio e Dresden, a National Symphony Orchestra e a Staatskapelle Dresden. Lera foi compositora em residência de festivais como Marlboro Music, Musikfest Bremen, Pacific Music Festival, Kammermusikfest Lockenhaus e Les Muséiques. Seu catálogo inclui mais de 90 composições, entre óperas, balés, peças de câmara, coro e sinfônicas. Em 2012, seu balé A Pequena Sereia venceu o prêmio ECHO Klassik. Lera também atua em áreas como literatura e artes plásticas, publicou três livros de poesia e colabora com o blog Best American Poetry. Saiba mais:http://www.leraauerbach.com/. 

CELSO ANTUNES

Nascido em 1959, em São Paulo, assumiu o posto de regente associado da Osesp em 2012. Formado na Musikhochschule de Colônia, atua com a mesma desenvoltura como regente de orquestra e de coral. É professor de regência coral da prestigiosa Haute École de Musique de Genebra, foi regente titular da Nova Orquestra deCâmara da Renânia (1994-8), do Coro da Rádio da Holanda (2008-12) e do conjunto belga de música contemporânea Champ d’Action (1994-7), além de diretor artístico e regente titular do National Chamber Choir, da Irlanda, entre 2002 e 2007, anos considerados pelo Irish Times como “uma idade de ouro para o canto profissional na Irlanda”. Trabalha regularmente com alguns dos principais corais da Europa, entre os quais o SWR Stuttgart Vocal Ensemble, o BBC Singers, em Londres, e o Vlaamse Radio Koor, em Bruxelas. Entre os maestros com quem já trabalhou, estão Sir Simon Rattle, Zubin Mehta, Mariss Jansons, Charles Dutoit, Peter Eötvös e Marin Alsop.

ZORYANA KUSHPLER

Nascida em Lviv, na Ucrânia, Zoryana Kushpler estudou piano e violino, antes de optar pelo canto e estudar com seu pai, Igor Kushpler, na Academia de Música de Lviv. Em 1998, ingressou na Hochschule für Musik und Theater, em Hamburgo, onde foi aluna de Judith Beckmann. Em março de 2007, ela cantou a estreia mundial da Sinfonia nº 2 Réquiem Para um Poeta, de Lera Auerbach, com a Orquestra Filarmônica da Rádio de Hannover, regida por EijiOue. Zoryana integra o corpo estável da Ópera de Viena e já se apresentou com a Orquestra de Cleveland, e as sinfônicas de Bamberg e da Rádio de Varsóvia, entre outras orquestras.  

NAREK HAKHNAZARYAN

Nascido em Yerevan, Armênia, em 1988, estudou com Zareh Sarkisyan, na escola de músicaSayat-Nova, em sua cidade natal. Foi aluno de Alexey Seleznyov, no Conservatório de Moscou, e de Lawrence Lesser, no New England Conservatory of Music. Em 2011, venceu o primeiro prêmio e a medalha de ouro no 14º Concurso Internacional Tchaikovsky. Já se apresentou com a Filarmonica della Scala e com a Orquestra do Teatro Mariinsky, sob regência de Valery Gergiev. Na temporada 2013-4, participará da turnê japonesa da Filarmônica Tcheca e da turnê norte-americana da Sinfônica Nacional da Estônia, além de apresentar recitais no Oji Hall (Tóquio), no Wigmore Hall (Londres), e no auditório Zankel, do Carnegie Hall (Nova York).

MÚSICA NA CABEÇA | ENCONTRO COM LERA AUERBACH

27    NOV    QUA     19H30 

Entrada franca

As inscrições são disponibilizadas pelo site da Osesp com 15 dias de antecedência, pelo link: http://www.osesp.art.br/portal/paginadinamica.aspx?pagina=musicanacabeca.  

ENSAIO ABERTO | CELSO ANTUNES REGE OBRAS DE LERA AUERBACH

28    NOV    QUI     10H00 

Preço: R$ 10,00 

OSESP | CELSO ANTUNES REGE OBRAS DE LERA AUERBACH

28    NOV    QUI      21H00 

29    NOV    SEX     21H00 

30    NOV    SAB     16H30 

Preços entre R$ 28,00 e R$ 160,00

 SALA SÃO PAULO

Praça Júlio Prestes, 16

Bilheteria: (11) 3223-3966 (1340 lugares)

Recomendação etária: 7 anos

Ingresso Rápido: (11) 4003-1212; www.ingressorapido.com.br 

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.

Estacionamento: R$ 18,00 (611 vagas, sendo 20 para portadores de necessidades especiais e 33 para idosos).

Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.

Fonte: Alexandre Félix / Depto. De Comunicação – Fundação Osesp.

Espaço do Conhecimento UFMG discute as identidades afro-brasileiras – sábado – 23/11


café controverso 23 nov.

A semana da Consciência Negra suscita reflexões e discussões sobre os vários aspectos que envolvem o papel e a participação dos afrodescendentes em nossa sociedade, incluindo avanços importantes e problemas que ainda precisam ser superados. A data marca o aniversário da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. 

Mas como se estabelecem as identidades afro-brasileiras em um contexto de valorização hegemônica da cultura europeia? O que isso representa em termos de construção cultural e histórica dos negros e negras brasileiros? Essas e outras questões constituem o tema do Café Controverso “Identidades afro-brasileiras: o que isso significa?”, a ser realizado neste sábado, 23 de novembro, a partir das 11h, na cafeteria do Espaço do Conhecimento UFMG. O debate conta com as presenças do Doutor em Antropologia Social e Professor da ECI- (Escola da Ciência de Informação) da UFMG, Rubens Alves da Silva, e do Coordenador do NEGA (Núcleo Experimental de Arte Negra e Tecnologia), o músico e arte-educador Gil Amâncio. 

“Se o bom é a pluralidade, porque definir?”, questiona Gil Amâncio, um dos convidados do Café Controverso. A pergunta instiga outros olhares sobre o tema. Amâncio avalia que a questão da subvalorização da identidade afro-brasileira é o resultado direto da ausência de poder econômico e político, o que faz com que determinada produção simbólica ocupe um lugar marginal em relação às outras. Ele ressalta que o que mais desperta sua curiosidade quando se depara com um terreiro de candomblé, por exemplo, é como aquela forma de manifestação conseguiu resistir tanto tempo em um universo cultural em que é constantemente negada. “Esse é um dos pontos principais: entender quais ‘negociações’ foram feitas para que aquele costume sobrevivesse. O que foi agregado? O que se perdeu?”, indaga Amâncio, referindo.

Segundo o educador, muitos hábitos e costumes sobrevivem como resultado do que ele chama de “negociação”, ou seja, adaptações feitas para que a referência cultural seja aceita pelo grupo social hegemônico. 

“Quando penso nisso me lembro do rap, que é a música do hip-hop. As letras, sempre extensas, costumavam ocupar três páginas. Hoje vejo que essa música é finalmente aceita, com veiculação em emissoras de rádio e tudo o mais. Mas o texto é bem menor, então avalio quais concessões foram feitas para que essa manifestação ocupasse este espaço, e o que foi perdido ou conquistado neste processo”, conclui, analisando os processos de construção das identidades africanas no país. 

Para o professor Rubens Alves da Silva, autor do livro A Atualização de Tradições: performances e narrativas afro-brasileiras, as identidades são resultantes de uma população diversa e heterogênea. “Todo o processo histórico levou a uma construção negativa da identidade dos negros e negras, até pela forma como o africano chega ao Brasil, como um escravo, um objeto.  E nesta situação ele constrói estratégias para preservar a sua humanidade, buscando elementos que tragam alguma referência de uma memória coletiva que remeta à África, seja na música ou na religião”, explica. 

Sobre o papel do 20 de novembro e a “consciência negra”, o professor enfatiza que é uma questão de posicionamento político. “A consciência, neste caso, ocorre quando ultrapassa a percepção de que há algo errado e de que os espaços são socialmente construídos, nada é natural. É necessário que essa tomada de consciência envolva alguma forma de ação para mudar o estado das coisas”, afirma, enfatizando a importância das mobilizações para o avanço das questões referentes à comunidade negra.

Os Cafés do Espaço

Com o intuito de gerar um ambiente de encontro e intercâmbio de informações, o Espaço do Conhecimento UFMG promove atividades aos sábados em seu café, sempre no final da manhã, às 11 horas. O Café Controverso tem a participação de dois convidados com pontos de vista distintos sobre a temática discutida. Já o Café com Conhecimento é a oportunidade de conhecer e conversar mais sobre um determinado assunto, a partir da contribuição de uma pessoa especializada na questão. Em ambos, o público tem um papel fundamental para a dinâmica das discussões, uma vez que não atua somente como ouvinte, mas como participante ativo.

Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes através da utilização de recursos tecnológicos e lúdicos. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Espaço do Conhecimento é fruto da parceria entre a operadora TIM, a UFMG e o Governo de Minas. O Espaço conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG e com o patrocínio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – CODEMIG.

 

Café Controverso – IDENTIDADES AFRO-BRASILEIRAS: O QUE ISSO SIGNIFICA?

Data: 23 de novembro, 11h

Local: Espaço do Conhecimento UFMG – Circuito Cultural Praça da Liberdade

Entrada Franca

Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br

Fonte: Rogério Dias – Espaço do Conhecimento UFMG

II Fórum da Residência Multiprofissional e em Área Profissional da Saúde‏


logo2

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) promove o II Fórum da Residência Multiprofissional e em Área Profissional da Saúde. O encontro será de 28 a 30 de novembro, no anfiteatro Bloco C, campus Umuarama. O tema deste ano é “Residência Multiprofissional em Saúde: adequação da formação e valorização profissional para operar os desafios do SUS”,

O evento propõe reunir experiências de todo o Brasil, debater as necessidades, a formação e a valorização dos profissionais residentes e preceptores para superar os desafios do SUS. De acordo com os organizadores, o II Fórum tem o objetivo especial de propor a criação da Comissão Estadual de Residência Multiprofissional em Saúde, por meio de um acordo de cooperação entre os Programas das Residências de Minas Gerais.

Como parte da programação serão promovidas mesas-redondas, oficinas, apresentação de trabalhos e minicursos. Serão abordados temas como: “Adequação da formação e valorização da Residência Multiprofissional e em Área Profissional de Saúde para superar os desafios do Sistema Único de Saúde – SUS” e “Primeiros passos para a formação da Comissão Mineira de RMS e Experiências Estaduais Bem Sucedidas”.

As inscrições e a programação podem estão disponíveis no endereço: www.frm.famed.ufu.br.


Fonte: Assessoria de Imprensa

Faculdade de Educação realiza evento sobre formação docente na América Latina


quadro negro

O Programa de Doutorado Latino-Americano em Educação, Políticas Públicas e Profissão Docente da Faculdade de Educação (Fae) promove, no dia 26 de novembro, uma mesa-redonda sobre formação docente na América Latina. O evento acontece das 14h às 17h, na sala 402 da Fae.

Sob a coordenação da professora Magaly Robalino, do Equador, a mesa-redonda terá participação dos professores Rosa Maria Torres Hernandes (México), Margie Nohemy Jessup Caceres (Colômbia) e Carlos del Valle Rojas (Chile).

Cada professor apresentará um panorama das condições de trabalho docente em seus países, destacando as políticas de formação e as fragilidades comuns relativas à profissão no cenário latino-americano. Após a apresentação, será aberto um painel de perguntas.

A atividade e gratuita e dispensa inscrição prévia. O Programa Latino-Americano de Doutorado em Educação é desenvolvido no âmbito do Acordo Internacional de Cooperação Acadêmica Interinstitucional, firmado entre a Unesco, a Rede Kipus e dez universidades latino-americanas, entre elas a UFMG, onde o curso é oferecido desde 2009.

Outras informações pelo telefone (31) 3409-6372.

Fonte: https://www.ufmg.br/online/arquivos/030994.shtml

LEIA TAMBÉM:

Seminário “Gestão Urbana Sustentável – Mobilidade, Consumo e Descarte Consciente”, nos dias 21 e 22 de novembro de 2013


img_meio_ambiente

Evento em Santa Maria (RS) foca inteligência em gestão logística e de resíduos da saúde, entre outros temas.

O que está sendo feito para tornar nossas cidades mais sustentáveis? Para provocar a sociedade a responder esta importante questão, a Associação TodaVida, juntamente com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), está promovendo o Seminário “Gestão Urbana Sustentável – Mobilidade, Consumo e Descarte Consciente”, nos dias 21 e 22 de novembro de 2013, na cidade de Santa Maria (RS). A ideia é colocar em pauta esse assunto, que é de interesse público, mas acaba ficando apenas nas agendas de prefeituras, arquitetos e urbanistas, consultores ambientais e demais envolvidos na área.

O seminário é aberto a estudantes, professores, pesquisadores, técnicos ambientais, gestores públicos, empresários e atores das mais diversas áreas.

Outro tema que o evento vai abordar é a questão do consumo e descarte consciente, com a escolha das empresas fornecedoras em razão da sua responsabilidade socioambiental.

A entrada para acompanhar o seminário é franca e as inscrições podem ser feitas pelo link http://zip.net/bkldKp.

 Seminário “Gestão Urbana Sustentável – Mobilidade, Consumo e Descarte Consciente”

Quando: Dias 21 e 22 de novembro de 2013

Local: Auditório Pércio Reis – Centro de Tecnologia/UFSM, Campus da UFSM – Santa Maria (RS)

Inscrições: Pelo link http://zip.net/bkldKp.

Fonte: http://www3.ethos.org.br/cedoc/gestao-urbana-sustentavel-em-debate-no-rs/#.UoytO0ZTsdU

Congresso internacional na ECA/USP debate ativismo organizado na internet


Sociedade, Vândalos e seus prejuízos

Izabel Leão / Jornal da USP

Como as tecnologias interativas, o acesso aos bancos de dados e a possibilidade de divulgação do conteúdo por todo e qualquer indivíduo estão ajudando a desenvolver formas colaborativas de ativismo no mundo. Esse foi um dos temas discutidos durante o 1º Congresso Internacional de Net-Ativismo, que aconteceu na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP entre os dias 6 e 8 de novembro. O evento reuniu pesquisadores como Pierre Lévy, Michel Maffesoli, José Bragança de Miranda, Alberto Abruzzese e Massimo Di Felice.

Di Felice, professor da ECA, pesquisador da Atopos – rede internacional de pesquisadores de diversos países que investigam o impacto das tecnologias digitais na sociedade –, observou que, apesar das relações com movimentos sociais tradicionais, o net-ativismo possui algumas características muito particulares do seu tempo.

Net-ativismo são ações colaborativas e novas formas de participação em redes digitais, das quais, segundo Di Felice, as manifestações ocorridas no Brasil, em junho, são um exemplo que será analisado por muitos anos e estarão presentes em diversos manuais de comunicação como um novo paradigma. [...]

Saiba mais em http://www5.usp.br/36407/congresso-internacional-na-eca-debate-ativismo-organizado-na-internet/